Bond-celebrates-50-years

O tempo mudou e ele não voltou

O tempo mudou e ele não voltou. OO7 não é só uma boa história (o que faltava nos anteriores), um beau Sam Mendes, uma massona muscular, ou uma Dench perfeita. Vi ontem. Falta mesmo é o 007 e as cenas que faziam a diferença. Vi um 000. É fogo, água, e tudo da mesma cor. Para isto, músculos há no holmes place, ou no ginásio da minha freguesia. Ou o meu padeiro. Comboios, motas, e outras corridas fantásticas, adoro! E Sam Mendes imbatível!!!!!! Mas não chega. Sorry. Há mais 007 para além deste sky mesmo fall…

Se Pilar del Rio deixa declarar o Dia do Desassossego, eu declaro que 007 não tem que ser british!! Devo ter um problema com os Senns, mas pode ser este o Senn Penn, que até no Milk é mais sexy que este Graig que se esforça tanto (Daniel, isto não tem nada a ver contigo, não precisas é de fechar tanto os olhos!).

Eu até acho que o escolheram mais por ser Grey do que Graig. Ficamos todos contentes, não é? Aquela cena inicial na cama em que a menina lhe está a limpar o pó dos peitorais diz tudo. Ali, tudo luzidio. Que bonito.

Tenho mais hipóteses de OO7s mas fico – para dar um exemplo, e porque não – no bom Barden. Gosto dele em cenas fiches. Para as bondes, tenho um amigo que já escolheu. Mas acho que a Penélope de biquinaço vermelho não ficava mal.

Estou a exagerar, mas é muito isto. Salva-se a “pistola”. De resto, é ele com ele (pois…), ele com a M16. Ele, com interior. Bond é exterior. Mas é melhor que nada. Se não fosse o show do Sand…E eu que até gosto de lexívia.

Advertisements