casa beira mar

fonte: RR.Opinião . 25-01-2013 13:08

A CASA DO FUTURO

António Câmara

Uns críticos a que a revista “Economist” deu voz não concordam, mas vive-se em Portugal uma revolução silenciosa, que representa um progresso tecnológico substancial.

Uma corrente de cépticos do Silicon Valley vem proclamando que o progresso tecnológico tem sido reduzido nas últimas décadas. A nossa habitação actual é citada por essa corrente como a demonstração viva dessa suposta falta de progresso.

Os nossos electrodomésticos são versões aperfeiçoadas daqueles que já existiam nos anos 60, dizem.

Concedem que o acesso à Internet constitui uma mudança, mas que não assume a relevância que muitos lhe conferem. Segundo eles, estamos muito longe ainda das visões futuristas popularizadas em séries de ficção científica.

Mas, na verdade, as nossas casas estão a evoluir para serem crescentemente: o refúgio onde estaremos sempre confortáveis e seguros; o nosso principal local de entretenimento; o nosso escritório e escola; e, para aqueles que estão doentes, o quarto do hospital.

Em todas estas situações, a casa do futuro estará preparada para assumir novos papéis sem nenhuma sobrecarga para os seus habitantes. Pelo contrário, facilitará ainda as tarefas domésticas tradicionais.

Estamos na presença de uma revolução silenciosa que representa um progresso substancial, ao contrário dos críticos a que a revista “Economist” deu voz num número recente.

Advertisements