heinz3
Ketchup nosso de cada dia dai-nos hoje!

Papageno*

O meu pai é um homem que não gosta, adora comer bem, mas infelizmente já teve que engolir muita trampa… E aqui falo em sentido literal mas também figurado… Haveria muita coisa para eu dizer sobre ele, e muito mais para os outros dizerem, mas o papel, bem como o engenho e a arte do Papageno são recursos limitados, como a água e o petróleo. O meu pai tendo alma de poeta, não é poético, é sem dúvida prosaico na forma como encara e relata a vida.
Há uns tempos alguém contou-me uma historieta em forma de anedota sobre o meu pai, dizendo que estavam os dois a ter um jantar que estava longe de merecer estrelas Michelin, o meu pai a devorar o manjar daquele dia com o mesmo entusiasmo como se estivesse num faustoso repasto num Gambrinos ou El Bulli. Após umas garfadas, o interlocutor, conhecedor da sua costela gourmand e algo incrédulo com a estoicidade com que o meu pai comia, perguntou-lhe como era capaz de o fazer, para mais anos a fio. Sem se ofender, ou sequer prestar grande atenção à pergunta, e, entre uma dentada e outra, lá respondeu:”é uma questão de se pôr mais ketchup”.
Despretensioso nos pensamentos, palavras ou gestos, e sem querer dar nenhum pendor filosófico à questão, com a sua paciência de santo, a sagacidade para lá de humano e sentido de humor divinais, o meu pai deu aqui uma grande lição, não há trampa na vida que por vezes tenhamos que comer e que não se resolva com um pouco mais de ketchup. Não se enganem, não se trata aqui de engolir tudo o que nos enfiam pelos olhos a dentro ou paparmos, sem reclamar, todas as canalhices que nos fazem, aqui trata-se de comermos por uma questão de necessidade fisiológica, por uma questão de sobrevivência, e nesses casos ou engolimos em seco, ou então pomos mais ketchup e seguimos em frente.
E o que tem isso haver com a pergunta “o que é a oração?”. Não sendo gourmet nem poética, cá fica a minha oração para aqueles dias em que parece que já não conseguimos engolir mais nada: “Haja ketchup!”, oremos irmãos!

*Papageno escreve no 100mim à 2ªfeira

Advertisements