lindo 13

O RESTO

O pátio onde te escondias

as promessas que fazias

o sal das lágrimas que guardavas

o cume da encosta que sulcavas

a certeza da finalidade das coisas

o preço do que custava

o eximir-se aos contornáveis

isto e o resto que fica…

a sátira encantada

o molhar de boca nas mãos sujas de escárnio

o silvar de bruto o que fecha

o cuspir de mim por mim

isto era em ti…

fortalezas em píncaro

cidades esmagadas

flautas moendo o som

cavalos pulando p’ra lá

fígados caídos por mim

isto tudo em ti…

E o crespar de dente com tacto?

E o musgo das vagas que não vinham?

E o sol que não se punha?

Assim em ti…

Cais de ti

floresta do que foste

a luz que deste…

Isto e o resto que fica…

isto era em ti…

isto mais em ti…

Advertisements