O Miserere Mei Deus ( Tende misericórdia de mim, Deus) esta melodia foi feita pelo compositor italiano Gregorio Allegri.
Maria 13
Miserere mei, Secundum magnam misericordiam
tuam
Et secundum multitudinem miserationum tuarum
Dele iniquitatem meam
Amplius lava me ab iniquitate mea
et a peccato meo munda me
Quoniam iniquitatem meam ego cognosco
Et peccatum meum contra me est semper
Tibi soli peccavi
Et malum coram te feci
Ut iustificeris in sermonibus tuis
et vincas cum iudicaris
Ecce enim in iniquitatibus conceptus sum
Et in peccatis concepit me mater mea
Ecce enim veritatem dillexisti
Incerta et occulta sapientiae tuae manifestasti mihi
Asperges me hyssopo, et mundabor
Lavabis me, et super nivem dealbabor
Auditio meo dabis gaudium et laetitiam
Et exsultabunt ossa humiliata
Averte faciem tuam a peccatis meis
Et omnes iniquitates meas dele
Cor mundum crea in me Deus
Et spiritum rectum innova in visceribus meis
Ne projicicas me a facie tua
Et spiritum sanctum tuum ne auferas a me
Redde mihi laetitiam salutaris tui
Et spiritu principali confirma me.
Docebo iniquos vias tuas
Et impii ad te convertentur
Libera me de sanguinibus Deus
Deus salutis meae
Et exsultabit lingua mea iustitiam tuam
Domine, labia mea aperies
Et os meum annuntiabit laudem tuam
Quoniam si voluisses sacrificium dedissem utique
Holocaustis non delectaberis
Sacrificium Deo spiritus contribulatus
Cor contritum, et humiliatum
Deus non despicies
Benigne fac Domine in bona voluntate tua Sion
Ut aedificentur muri Ierusalem
Tunc acceptabis sacrificium iustitiæ oblationes
Et holocausta
Tunc imponent super altare tuum vitulos.

tradução

Tem misericórdia de mim, ó Deus
Segundo sua misericórdia infinita
E segundo sua compaixão
Apaga minhas transgressões
Lava-me inteiro da minha iniqüidade
E purifica-me do meu pecado
Pois reconheço minhas transgressões
E diante de mim está sempre meu pecado
Pequei somente contra ti
Pratiquei o que é mau aos teus olhos
Tens razão, portanto, ao falar
E tua vitória se manifesta ao julgar
Eis que eu nasci na iniqüidade
Minha mãe concebeu-me no pecado
Eis que ama a verdade no fundo do ser
E me ensinas a sabedoria no segredo
Purifica meu pecado com o hissopo e ficarei puro. Lava-me, e ficarei mais branco do que a neve
Faz-me ouvir o júbilo e a alegria
E dancem os ossos que esmagastes
Esconde a tua face dos meus pecados
E apaga minhas iniqüidades todas
Ó deus, cria em mim um coração puro
Renova um espírito firme no meu peito
Não me rejeites para longe de tua face
Não retires de mim teu santo espírito
Devolve-me o júbilo da tua salvação
E que um espírito generoso me sustente
Vou ensinar teus caminhos aos transgressores
Para que os pecadores voltem a ti
Livra-me do sangue, ó Deus
Deus, meu salvador
E minha língua aclamará tua justiça
Ó Senhor, abre os meus lábios
E minha língua anunciará o teu louvor
Pois tu não queres um sacrifício
E um holocausto não te agrada
Sacrifício a Deus é um espírito contrito
Coração contrito e esmagado
Tu não desprezas, ó Deus
Faze o bem a Sião, por teu favor
Reconstrói as muralhas de Jerusalém
Então te agradarás dos sacrifícios de justiça
E holocautos
E em teu altar se oferecerão novilhos.
Advertisements